Micropigmentação Fio a Fio

MICROPIGMENTAÇÃO FIO A FIO

Micropigmentação Fio a Fio

Solução perfeita para quem deseja sobrancelhas bonitas, bem definidas , simétricas e com aspecto natural, a micropigmentação fio a fio vem crescendo como alternativa para pessoas que utilizam lápis, sombra ou henna. O principal benefício é, não depender de retoques constantes, tornando o dia-a-dia mais fácil e prático.

 

Entenda o que é micropigmentação?

A micropigmentação fio a fio é um procedimento estético que visa realçar o olhar e corrigir imperfeições, valorizando o rosto e suas expressões faciais. O procedimento consiste em desenhar fios com a mesma espessura e direção dos pelos existentes na sobrancelha, implantando um pigmento na derme através de um dermógrafo ou indutor manual.

 

Como é feito?

Primeiramente é realizada uma marcação com lápis, para que seja possível avaliar o resultado final, e após a aprovação é aplicada uma pomada anestésica com a finalidade de reduzir o desconforto. O pigmento é inserido na camada superficial da pele através de um conjunto de agulhas devidamente esterilizadas, para realização do procedimento.

 

O procedimento é definitivo?

Devido a aplicação do pigmento ser realizada apenas na camada mais superficial da pele, a micropigmentação não é um procedimento definitivo, perdendo a coloração com o tempo. Vale lembrar que não funciona como Henna (que é aplicada sobre a pele), com duração bastante inferior à da micropigmentação. O resultado do procedimento pode ter duração média de 1 a 2 anos, podendo ser retocado após o período.

 

Quem pode fazer?

O procedimento não é recomendado para pessoas que possuam algum tipo de alergia ou sensibilidade ao pigmento ou material utilizado durante a micropigmentação.

 

Quais cuidados tomar após o procedimento?

O processo de cicatrização pode durar até 30 dias após a realização do procedimento, é necessário evitar qualquer outro tipo de procedimento na região das sobrancelhas, para garantir o sucesso da micropigmentação.

Na cicatrização, a pele começa a reagir como resposta de proteção. Em alguns casos, geralmente quando é a primeira vez que se faz o procedimento e pelo fato de cada pessoa reagir de maneira particular à cicatrização de ferimentos, a pele pode não absorver o pigmento totalmente expulsando-o como um mecanismo de proteção.  É quando se faz necessário o retoque após o período de cicatrização e o profissional pode reforçar os pontos onde o pigmento não fixou e contar com uma reação menos intensa do nosso organismo, absorvendo melhor o pigmento.

Alguma dúvida não foi sanada? Fale conosco através do formulário abaixo e tire todas as suas dúvidas com uma profissional.

Agende uma avaliação agora! Ligue 4437-1818

Ou se preferir, deixe seus dados abaixo e nós entraremos em contato!